quarta-feira, 28 de outubro de 2009

E você? Conforma-se?





NÃO


...primeiro o «casamento homossexual»
...segue-se a adopção de crianças

e você conforma-se???

Vai chegar a hora, e já se aproxima...
Levantai-vos, vamos!
Se está pelo «SUPERIOR INTERESSE DAS CRIANÇAS» e disposto a fazer alguma coisa, por favor escreva-nos expondo a sua ideia PARA ACÇÃO IMEDIATA!


------------------------------------

Breve história duma tragédia anunciada:

Fevereiro 2006:
O socialista João Cravinho considera que o casamento entre homossexuais deve ser uma prioridade na agenda política. "É urgente e é prioritário, porque se trata de liberdades, direitos e garantias", declarações no programa "Falar Claro" da Rádio Renascença

Setembro 2008:
«Tenho pena que a juventude socialista fale destas coisas ditas fracturantes e que estão na moda e não fale das grandes questões sociais», Manuel Alegre ao TVI24

Janeiro 2009:
«Opus Gay quer casamento primeiro e adopção mais tarde», in Diário IOL, 20.01.2009

Fevereiro 2009:
A Conferência Episcopal Portuguesa pronunciou-se com toda a clareza:

"Em favor do verdadeiro casamento"

Redefinir os conceitos de casamento e família "constituíria fonte de perturbação para adolescentes e jovens, com a sua identidade em estruturação, e enfraqueceria a instituição da família, célula base de todas as sociedades".

"A família, fundada no casamento entre um homem e uma mulher, tem o direito a ver reconhecida a sua identidade única, inconfundível e incomparável, sem misturas nem confusões com outras formas de convivência", lê-se na nota pastoral.

Os bispos criticam também a possibilidade de adopção de crianças por casais do mesmo sexo. Na nota, a Conferência Episcopal Portuguesa diz que "uma lei que permita a adopção de crianças por homossexuais" seria "uma alteração grave das bases antropológicas da família e com ela de toda a sociedade".

---------
«vai ser seguida a belíssima regra da democracia portuguesa, a qual tem sido a de não confundir filiação religiosa e voto político», Augusto Santos Silva à agência Lusa


Outubro 2009:

Bloco de Esquerda apresenta novo projecto de «casamento homossexual», RTP online, 16.10.2009

PS dispõe-se a aprovar ressalvando (para já) a adopção de crianças enquanto «socialistas católicos consideram "aberrante" o casamento homossexual» e lançam petição pro referendo, RTP online 26.10.2009

---------------------
«as organizações da Igreja movimentar-se-ão» para passar a mensagem defendida pelo episcopado português, «não contra ninguém, mas em favor de uma causa», P.e Manuel Morujão - porta-voz da Conf. Episcopal Portuguesa - ao canal TVI24

PSD sem posição face ao casamento homossexual

segundo o i online, «o PSD deve permitir liberdade de voto aos seus deputados».

Mas será que o eleitorado do PSD está assim tão indeciso relativamente a esta questão, especialmente quando é publicamente assumida a intenção de que este dito «casamento» abra a porta à adopção de crianças, numa segunda fase?

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Socialistas católicos consideram «aberrante» casamento homossexual

In TVI24

Por «uma questão de justiça», um grupo de socialistas católicos querem que seja realizado um referendo sobre o casamento entre homossexuais. Para que esta pretensão seja atendida, caso o projecto do PS passe no Parlamento, propõe-se recolher 75 mil assinaturas.

De acordo o porta-voz deste grupo, Cláudio Anaia, citado pela agência Lusa, a realização de uma consulta popular faz sentido para que «todos os portugueses se possam pronunciar sobre esta matéria».

Estes socialistas católicos dizem-se abertos, inclusivamente, a uma plataforma multipartidária.

«A maioria dos portugueses é contra o casamento homossexual», considera Claúdio Anaia, descrevendo como «aberrante» a proposta do PS para a sua legalização, por achar que tem como objectivo a adopção de crianças por casais do mesmo sexo.

Para estes socialistas católicos, o partido do poder está «ideologicamente baralhado» e por isso estão contra a prioridade dada ao tema, salientando que esta devia incidir no «combate à pobreza» e «ao desemprego».

------------------

«Tenho pena que a juventude socialista fale destas coisas ditas fracturantes e que estão na moda e não fale das grandes questões sociais», Manuel Alegre

«as organizações da Igreja movimentar-se-ão» para passar a mensagem defendida pelo episcopado português, «não contra ninguém, mas em favor de uma causa», P.e Manuel Morujão - secretário-geral da Conf. Episcopal Portuguesa

------
--------------------------

PPV pergunta
Os cidadãos portugueses, em especial os crentes, vão ficar de braços cruzados à espera de um milagre?

PPV adverte
- as petições nacionais levam muito tempo a reunir
- no passado, nenhuma das nossas petições - mesmo com mais de 200.000 subscritores - alcançou o seu objectivo: o parlamento recusou-se a organizar o referendo pedido para a PMA - procriação medicamente assistida.

PPV defende
Acção imediata, organizada e consequente com uma ampla base de apoio de associações da sociedade civil, igrejas e blogosfera

PPV compromete-se
Estaremos desde a primeira hora e na primeira linha deste combate - avançaremos nós, se nenhuma outra organização cívica, política ou social quiser liderar a causa: apelaremos a toda a sociedade civil a todos os cidadãos para que apoiem a iniciativa, independentemente da sua filiação partidária ou credo religioso. Por sobre as nossas diferenças, deve unir-nos o objectivo comum da defesa do superior interesse das crianças que - a prazo - seriam as principais vítimas desta medida irresponsável.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Descanse em Paz, Padre Mário

PADRE MÁRIO: 1929-2009

Esta é uma singela e merecida homenagem ao nosso grande aliado da Causa da Vida,

ao bom pastor de Eiriz e Sanfins - Paços de Ferreira,

ao nosso novo intercessor junto do Altíssimo,

ao nosso bom amigo Padre Mário.


Requiescat in pace

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Inconstitucionalidade da Lei do Aborto ?

Acabamos de ser informados pelo Tribunal Constitucional (secção central) de que o pedido de fiscalização abstracta da Lei do Aborto, registado no T.C. sob o nº de proc. 733/2007, está próximo de obter uma decisão final - a qual poderá mesmo surgir até ao final de Novembro. O projecto de acórdão terá sido concluído em Junho ou Julho deste ano. Não dispomos de qualquer informação sobre o sentido da decisão aí apontado.

O relator, isto é, a pessoa responsável pela elaboração da proposta de acórdão, terá sido, ao que nos indicaram, o Juíz Conselheiro Joaquim Sousa Ribeiro. Ao processo original 733/2007 fora entretanto apenso o proc. 1186/2007, correspondente a um pedido da Região Autónoma da Madeira no sentido de esclarecer a aplicabilidade da Lei do Aborto naquela região.



---

Recorde-se que este pedido de fiscalização foi apresentado ao T.C. em Julho de 2007 por um grupo de três dezenas de deputados da legislatura cessante, em face da decisão do Sr. Presidente da República de ratificar a Lei nº 16/2007 sem suscitar qualquer tipo de fiscalização constitucional - limitando-se a enviar uma mensagem ao parlamento.

---

Extracto do pedido de fiscalização da Lei:

Os Deputados [...] vêm [...] requerer a DECLARAÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE E ILEGALIDADE COM FORÇA OBRIGATÓRIA GERAL DA LEI 16/2007, DE 17 DE ABRIL, que estabelece a “Exclusão da Ilicitude nos casos de interrupção voluntária da gravidez”,

Links:

Petição de Fiscalização da Lei do Aborto ao Tribunal Constitucional

O que se passa (ou não) no Tribunal Constitucional?

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Lisboa, 17 de Outubro, 16h - Praça de Espanha

convoca-se todos os portugueses pro Vida para uma manifestação pacífica frente à Embaixada de Espanha*, na Praça de Espanha - Lisboa, no próximo dia 17 de Outubro pelas 16h00.

Esta manifestação estará solidária com a jornada de Madrid ( e internacional* - Europa e América Latina ) da plataforma HazteOir visando o reconhecimento do "Direito a Viver" na legislação espanhola ( http://www.hazteoir.org/ ). Recordaremos igualmente as cerca de 10.000 vítimas de interesses económicos espanhóis que há dois anos estão a matar portugueses em Lisboa.

---------------- post scriptum

* Segundo nos informaram, em rigor a embaixada de Espanha será na Av. da Liberdade e na morada da manif. funcionarão outros serviços. Pela nossa parte seguimos e confiámos na informação deste site: http://www.minube.pt/sitio-preferido/embaixada-de-espanha-a1064

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Comunicado - natalidade abaixo dos 100.000

O governo promove o aborto e estrangula as famílias: a natalidade decresce!

Como o PPV tem vindo a alertar, e o jornal Público hoje mesmo confirma, em breve estaremos abaixo dos cem mil nascimentos ao ano. A Sociedade e o Estado não podem mais ignorar este problema e continuar a apostar em políticas (e políticos) contra-natura e contra a natalidade.

E porque as políticas portuguesas e espanholas, nas questões-críticas da família e da Vida, andam a par, o PPV apoia a manifestação do 17-0 a realizar em Espanha no próximo sábado, 17 de Outubro e convida todos os PPVs ( Portugueses pro Vida ) a juntarem-se a "nuestros hermanos" nesta grande manifestação pelo "Derecho a Vivir".

Menos de 100.000 bebés nascidos este ano

-----------------------

Natalidade volta a diminuir

nos primeiros nove meses deste ano

Por Alexandra Campos

Saldo natural deve ser negativo de novo, à semelhança do que aconteceu em 2007. A este ritmo, devemos chegar ao fim do ano com menos de 100 mil bebés nascidos, um mínimo histórico

Se não houver alterações inesperadas até Dezembro, 2009 vai ser de novo um ano negro para a natalidade em Portugal. Após a ténue recuperação de 2008, nos primeiros nove meses deste ano o número de nascimentos voltou a decrescer e a um ritmo com algum significado, indicam os dados já disponíveis dos "testes do pezinho" realizados pelo Instituto de Genética Médica Jacinto Magalhães (IGMJM), Porto.

Estes testes (análises das amostras de sangue recolhidas através da picada no calcanhar dos recém-nascidos) são um indicador extremamente fiável das oscilações da natalidade em Portugal, porque o rastreio apresenta uma taxa de cobertura muito próxima dos 100 por cento. E, até 21 de Setembro deste ano, tinham sido feitos 71.461 testes, menos cerca de três mil do que no mesmo período do ano anterior. Um ano que contrariou a tendência de decréscimo verificada desde o início do século, com algumas excepções (ver gráfico ao lado).

"Pode ser que isto ainda dê uma volta até ao fim do ano, mas receio que [se tal não acontecer], em 2009 o número de nados-vivos não chegue sequer aos cem mil, pela primeira vez desde que me conheço", lamenta Rui Vaz Osório, do IGMJM e presidente da Comissão Nacional de Diagnóstico Precoce.

sábado, 10 de outubro de 2009

Espanha faz-se ouvir: Madrid, 17 de Outubro


Te importa el derecho a vivir y te importa el derecho a ser madre.
Tiene que ver contigo, con tus hijos, con tu libertad.
Porque ningún Gobierno puede decidir cuándo empieza y cuándo termina la vida.
Porque sobran los motivos.
Porque no hay una causa más importante que el derecho a vivir.
Porque los no nacidos no pueden defenderse.
Porque miles de mujeres sufren la violencia del aborto.
Porque no quieres seguir viendo cómo los mismos escriben la misma historia.
Porque no quieres que el mal y la mentira vuelvan a prevalecer.
Porque estás harto y quieres hacer algo.
El 17-O tienes que estar en Madrid.
Si vives fuera, en Derecho a Vivir y HazteOir.org queremos ponértelo fácil.

Sí o sí, el 17 de Octubre a Madrid
Tienes que estar en Madrid el 17-O.
Sí o sí. Si estás en paro, si tienes muchos hijos y pocos ingresos, o si se te hace muy cuesta arriba pagar el billete de autobús, hemos creado una Fila Cero para que otros ciudadanos aporten un fondo que nos permita becar tu desplazamiento a Madrid.
Usa este servicio con responsabilidad.
Creemos en tu buena fe y sabemos que, si lo pides, es porque realmente no puedes pagarte el billete de autobús.
Ten en cuenta que también otros dependen de ti para ir a la manifestación.
Cumplimenta este formulario.

El 17-O te esperamos en Madrid. Sí o sí.

H1N1 pandemia de interesses ocultos



vídeo 1 de uma série de 6 (falado em castelhano)

Veja, reflicta e tome uma atitude!

quase uma fotografia


As novas tecnologias têm vindo a revolucionar a imagem - literalmente - que temos da vida intra-uterina. Em breve, as ecografias 3D deixarão para trás as actuais ecografias 2D, cheias de ruído. Eis, Sr. Primeiro-Ministro, a verdadeira modernidade, o verdadeiro progresso. Eis a informação que devia ser obrigatoriamente prestada a quem se propõe abortar, para se poder falar em consentimento informado!

É claro que isso representará um enorme acréscimo da esperança de Vida - literalmente! - para os filhos hoje imolados pela barbárie de Estado. Perante uma tal imagem do seu filho, qual a mãe que resistirá ao apelo da maternidade responsável, sentindo igualmente a seu lado o apoio, senão da família, de um estado amigo da Vida? Diante da evidência da herança fisionómica e talvez já de algumas expressões faciais, a vinculação poderá ser imediata... e a Vida dos abortófilos ficará bem mais complicada - especialmente se a Lei determinar que as mães/pais vejam a imagem do seu filho antes de poder abortar.

Hoje vale um frio «longe da vista, longe do coração».

Amanhã, mais perto da vista... mais «claramente visto», no dizer de Camões, e talvez um «amor à primeira vista» venha salvar os pequenos inocentes da crueldade dos Estados e do egoísmo materialista de interesses particulares.

Quem tem medo da ciência e da tecnologia ao serviço do homem, ao serviço da Vida?

Vamos acabar com esta barbárie!

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

orçamentos e votos


Mesmo sabendo que os orçamentos submetidos são indicativos, não vinculativos, não deixa de ser preocupante o nível de despesa previsto por alguns partidos, com o país a passar pelas dificuldades que se conhecem.

«Juntos pela Vida» - comunicado

1. No longo cortejo de Crimes contra a Humanidade há um que se destaca:

a. Pela natureza, grau de inocência e vulnerabilidade da vítima;

b. Pela assustadora e desproporcional coligação de forças que se une para atacar o mais indefeso dos seres;

c. Pela completa corrupção das funções do Estado, do Direito e da Medicina;

d. Pela instrumentalização e destruição das mães, atiradas para a sarjeta surda de uma dor longa, que as consome em fogo lento;

2. O aborto é o mais abominável de todos os crimes.

3. Os Juntos pela Vida preveniram, na manipulada campanha do referendo ao aborto, que tal como ao dia se segue a noite, ao aborto se seguiria a eutanásia.

4. Disseram-nos que uma coisa não implicava a outra, apesar de Portugal ser o único país que na mesma legislatura legalizou o aborto e tentou legalizar a eutanásia;

5. Hoje o alerta vai mais longe – a partir de 28 de Setembro de 2009 Portugal vai conhecer o mais violento ataque à vida jamais lançado no mundo ocidental:

a. Já temos a lei do aborto mais liberal do Ocidente;

b. O BE proporá a eutanásia, a pedido do próprio, a partir dos 18 anos; e, a pedido dos familiares, para pessoas inconscientes ou inimputáveis. O PS chumbará a proposta aprovando a medida “mais moderada e não menos moderna” da eutanásia "só" para "doentes".

c. É “lógico”, pois quando faltam crianças há que assegurar a sustentabilidade das pensões eliminando os pensionistas.

d. O BE proporá o casamento gay com possibilidade de adopção. O PS chumbará e, mais “moderadamente”, aprovará primeiro “só” o casamento gay, e num “prudente depois” a adopção.

e. Será imposta nas escolas a propaganda gay através da educação sexual.

f. Irão chamar os promotores e industriais do aborto para serem os responsáveis pela educação sexual para a prevenção do aborto;

g. Irão assimilar o contrato de casamento e a união de facto – que passarão a ser situações equivalentemente precárias –, desprotegendo-se totalmente mulheres e crianças.

6. Por tudo isto a partir de 28 de Setembro de 2009 está decretada a caça à criança, ao idoso, ao doente e à mulher.

7. Com a mesma angústia de morte que sentiram as pessoas mais lúcidas perante os passos crescentemente errados que antecederam a Segunda Guerra Mundial, os Juntos pela Vida recordam hoje aquela frase atribuída a Balzac: “maldito o que não gritasse no deserto, pelo receio de não ser ouvido por ninguém”.

8. Neste momento como em outros da nossa história recente os Juntos pela Vida saberão assumir as suas responsabilidades, seja pela acção junto do parlamento hoje eleito, seja na promoção de todas as movimentações populares necessárias a impedir este imposição de uma Cultura de Morte.

Lisboa, 27 de Setembro de 2009